Motokando.com

Destaque


Cobertura do Salão Duas Rodas 2013

Compartilhe

Publicidade


Receba as novidades Motokando.com em seu email!

Mapa do Site

Todas as matérias

Publicidade
Triumph Daytona 675 Imprimir E-mail
Motocicletas - Quatro Tempos
Publicado por motokando.com   
Qua, 28 de Julho de 2010 17:12

Triumph Daytona 675Uma moto inglesa projetada nas pistas, para ganhar corridas, mas também para andar nas ruas e estradas. Desde que foi lançada a Triumph Daytona 675 é um icone, uma moto esbelta, montada no chassi tubular mais leve e mais estreito da categoria. Seu motor é um três cilindros em linha, com o torque e capacidade de aceleração dos dois cilindros, a alta potência dos quatro cilindros – e mais  um ronco que faz a diferença nos ouvidos dos aficionados. Ele é chamado de "motor de assalto", como os equipamentos de guerra. Produz com seus 675 cc nada menos126 cavalos, com o maior torque da categoria.

Thomaz Magalhães®
Imprensa & Relações Públicas

Triumph Daytona 675

 

Por essas suas combativas características, a Triumph Daytona 675 é a preferida dos pilotos europeus de track days, por ser  mais ágil, mais forte e foi eleita, desde seu lançamento, a melhor motocicleta da categoria pela mídia especializada mundial. Os modelos 2010 estão em venda promocional no Brasil, nas concessionárias IMOCX, com preço diminuído de R$ 42.900.00 para R$ 36.900. A Daytona 675 é a melhor superesportiva do mundo, vencedora por 4 anos seguidos do Supertest Supersport.


Com sua poderosa performance é também a maior vencedora de testes comparativos mundo afora. Uma moto fabricada com muito orgulho pelos 1500 funcionários da Triumph, fundada na Inglaterra em 1897 e que fabricou sua primeira moto em 1902. Hoje em dia esse modelo Daytona 675 é um ícone da indústria inglesa moderna. Dez por cento dos empregados da Triumph trabalham no desenvolvimento de produtos, e os modelos Daytona 675 estão entre o que há de melhor na atualidade.


Serviço

IMOCX Morumbi
Av. Morumbi, 6849 - Morumbi - CEP: 05650-002
Telefone: (11) 3755 1127 - 3758 1976

IMOCX JK
Av. Presidente Juscelino Kubitshek, 535 - Itaim - CEP: 04543-010
Telefone.: (11) 3040 2433

 

 

Fotos:

Triumph_daytona_675_2.jpg
Triumph Daytona 675
Triumph_daytona_675.jpg
Triumph Daytona 675


Comentários (21)
Marcar como SPAM INGLESA PARA JAPONES VER, BABAR E APRENDER
21 Sáb, 12 de Maio de 2012 15:07
GUN BLACK
COLOCOU TODAS AS JAPONESAS DA MESMA CATEGORIA (SE PODE DIZER QUE SÃO) NO LIXOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.
Marcar como SPAM vou pegar uma
20 Sáb, 12 de Maio de 2012 13:44
brim
sem comentatarios
Marcar como SPAM Dr. Tütermann sabe tudo!
19 Qua, 22 de Setembro de 2010 06:24
Fil - RJ
Dr. Tütermann é um gênio das neo-psicopatologias motociclísticas e sociais! Há, há, há... SMILEYS_KAKAKA_JJ
Marcar como SPAM bla bla bla
18 Sex, 30 de Julho de 2010 08:34
marcelo santos
Pô VAMO RESUMI OS COMENTARIO, SE EU QUISSESSE LER
ARTIGO DE RIVISTA EU IRIA À BANCA DE JORNAL.
Marcar como SPAM Ceará
17 Sex, 30 de Julho de 2010 00:49
Rodrigo Rodrigues
Gostei do Dr. Tüttermann, já virei fã!!! Mr. Green


Boas teorias SMILEYS_KAKAKA_JJ SMILEYS_KAKAKA_JJ SMILEYS_KAKAKA_JJ
Marcar como SPAM kkkkkk
16 Qui, 29 de Julho de 2010 23:52
Ceará
O distúrbio neuromótico se caracteriza pela dupla personalidade. O paciente gosta muito de motos esportivas, mas mora em uma cidade sem nenhuma rua asfaltada sequer. Por mais que alguém tente convencê-lo de comprar uma moto de uso misto, ele se recusa e só pensa em R6, CBR 600, Srad 1000 etc. Depois sofre pra usar a moto nas ruas esburacadas e de terra.

Para tentar trazer o neuromótico de volta ao mundo dos vivos o Dr Tütermann sugere a terapia do inverso, criada por Freud e um vizinho eletricista da escola alemã de psicomotricidade da Baviera. Primeiro o paciente passa uma semana pilotando uma R1, com 80 libras em cada pneu só por estradas de terra. Terminada a temporada, ele recebe uma XT 660 e é atirado de volta às valetas. Se ainda assim o doidão preferir uma esportiva, uma descarga de 160 megawatts nas têmporas pode ser a última solução. Geralmente funciona.





E você aí, do outro lado da tela do computador, tá olhando o quê? Pode marcar hora no Dr Tüttermann porque alguma patologia motociclista você tem, só não percebeu ainda
Marcar como SPAM kkkkkk
15 Qui, 29 de Julho de 2010 23:51
Ceará
- Ae, doutô, minha XL 250 83 abriu o bico, mas eu consegui um motor de Falcon com uns mano na moral. Aproveitei e coloquei também as roda da GS 500 que um truta descolou e fiz uma supermotard, ficou istáile! Gastei só 300 real!

Os kleptomotíacos são indivíduos perigosos, porque nasceram com uma necessidade vital de levar vantagem sobre todo o resto da humanidade, independentemente do custo que essa doença traga para a sociedade. São acostumados a comprar peças roubadas e a convivência com esse mundo paralelo é tão forte que nem sequer reparam que roubaram os esses das frase no plural.

Do alto de sua experiência, Dr Tüttermann analisa o sujeito, mas primeiro toma o cuidado de cobrar adiantado, em dinheiro. E só libera o paciente depois de conferir se não está faltando nada no consultório. Em seguida, liga pruns mano que trabalha na enfermaria do manicômio penitenciário e encomenda um serviço: roubar uma XL 250 com motor de Falcon. Pela teoria tüteriana nada melhor do que aplicar o mesmo veneno no kleptomotíaco: quem compra peças clandestinas merece ter a própria moto roubada, de preferência por uns mano armados de pistolas bem grandes (ui!).
Marcar como SPAM kkkkkk
14 Qui, 29 de Julho de 2010 23:51
Ceará
- Dr, eu gosto é de escape barulhento!

Esse é o sintoma típico de uma doença chamada cientificamente de Low Bilaw. Segundo Dr Tütermann, pessoas que gostam de fazer barulho na verdade têm uma impulsiva e incontrolável vontade de aparecer. Já que a pessoa é prejudicada visualmente, tenta chamar atenção apelando para o ruído. Fazendo barulho com o escape da moto, o indivíduo doentio está querendo dizer para todo mundo “olha só, estou aqui, gastei toda minha poupança nessa moto cafona, mas é minha, tá paga e preciso mostrar que existo”.

Essa síndrome ataca pessoas de caráter frágil, inseguras e esse comportamento tem origem sexual, pois na verdade têm bilau pequeno e precisam impor a sua presença (da pessoa, não do bilau) de alguma forma. E quem paga são nossos ouvidos!

De acordo com o pensamento tüteriano, o melhor tratamento para esses pacientes é fazê-los perceber que um cano roliço, longo, grosso, duro e cromado, fazendo esporro pela cidade não substituem um bilau de respeito! E que um Homem de verdade é que nem mineiro diante de um prato de mingau quente: come bem quietinho e pelas beiradas!
Marcar como SPAM kkkkkk
13 Qui, 29 de Julho de 2010 23:50
Ceará
O pnófilo é um sujeito perigoso. Seu distúrbio é rechaçado pela sociedade, mas encontra eco em outros pnófilos que se reúnem nos encontros de motos às escondidas. Eles gostam de coisas grandes e grossas, independentemente da aparência. Se a moto tem pneu traseiro 120 ele quer colocar 150. Se o pneu original é 150 insiste em instalar um 180. E se originalmente a moto usa pneu 180 ele quase tem um orgasmo quando vê um pneu 200. Mas seu clímax chegou numa terça-feira de chuva, quando entrou na internet e descobriu a existência de pneu 260! Hoje ele anda a espreita, na loja do Alemão Rodas só para acariciar um pneu 260 exposto no display!

Dr. Tütermann já tentou de tudo para explicar a esses maníacos que tamanho de pneu não é documento e é mais importante saber usá-lo do que simplesmente ter uma coisa grande e não funcionar. O tratamento é feito à base de remédios para pneumania!
Marcar como SPAM kkkkkk
12 Qui, 29 de Julho de 2010 23:49
ceará
Um dos casos mais graves que passou pelo consultório do Dr. Tütermann foi um motociclista psicomótico maníaco compressivo. Ele tinha uma moto 125, mas queria que o desempenho fosse de uma 500, consumindo menos gasolina e tudo isso gastando apenas 100 reais. Começou retirando o filtro de ar, depois instalou um escape direto, sem silenciador. O passo seguinte foi rebaixar o cabeçote e trocar os giclês. Em seguida descobriu que podia enfiar um turbo compressor e a moto ficou parecendo um moedor de cana. Como toda doença maníaca compressiva, o piradão só terminou quando conseguiu injetar óxido nitroso, encravando um cilindro cromado bem no meio do tanque de gasolina. Uma beleza!

Depois de tudo isso foi feliz para a estrada e descobriu que sua 125 performática conseguiu alcançar a expressiva velocidade de 145 km/h, mas logo em seguida uma válvula saiu pelo cabeçote, abrindo uma bela cratera logo abaixo da luz de neon. Quando constatou que a velocidade era a mesma de uma 250, porém com um investimento superior ao preço de uma 500 usada entrou em depressão profunda e foi parar no divã do Dr. Tütermann.

- Hummm, você colocou turbo e nitro em uma 125 utilitária? Isso é grave, requer tratamento de choque. Recomendo viajar de São Paulo a Rio Branco, no Acre, pilotando uma Pop 100. Assim você vai perceber o real significado da velocidade na vida de um motociclista.
Marcar como SPAM Inglesa para brasileiro ver...
11 Qui, 29 de Julho de 2010 23:38
jcarlosb56
...é só pra ver, vui! hihihihihihi.... Surprised
Marcar como SPAM XJ6 Vs. Nakeds esportivas 2de2
10 Qui, 29 de Julho de 2010 19:19
João R
Vem do comentario XJ6 Vs NAkeds esportivas 1de2...


Como resumo posso dizer que em distancias curtas SEM muita exigência, QUALQUER Naked económica curte montanha, saidas e retomadas, viagens e o tránsito urbano IGUAL que uma Naked esportiva, sendo que o objetivo e curtir e se divertir e não puxar até a onde o virabrequim está chingando de nossas mães, por exemplo.
No caso de realmente competir, será necessário esse 15-25% de força/leveza adicional que as Nakeds esportivas tem na sua composição e design. Em geral, nenhuma das nakeds (esportiva ou económica) está realmente feita para competição racing, mas se querer levar um comparativo entre elas, as versões esportivas apresentam uma melhora significativa a partir das 9-10K rpm que as económicas como a XJ6 não tem. Exemplos deste tipo de motos é: CBF600N/S de Honda (ainda não tem no brasil). Outros exemplos de tecnología de 600cc económica são Gladius da Suzuki (mesma coisa), ER-6N/F da Kawa, as 2 BI-cilindricas e que conseguem acertar com a mesma eficiência da XJ6.

No caso desse video mostrando a XJ6N a 227Km/h, bom, tenho que dizer que na verdade NÃO diz nada que possa fazela concorrer com uma Naked esportiva (exemplo Hornet), pois o test dinamômetro resulta bom para tirar conclusões em condições IDEAIS (sem vento, asfalto ideal, etc...). Na prática, qualquer das Nakeds económicas tornam-se máis preguisosas do que uma esportiva e atingir os 200km/h do lado de uma Hornet, ja são outros 500.
Comprala com a Hornet resulta natural no brasil por ter uma clara falta de opções (em comparativa com USA e/ou Europa que apresenta TODO o portifolio das marcas), mas nem por isso iremos dizer que a moto é ruim (claro que não).

Atualmente, acho a XJ6N/F uma opção interessante (para quem não se importa se 203 ou 213 km/h ja que qualquer naked acima dos 180km/h ultrapassa 98% das vezes tudo o que vira e mexe com 4 pneus, fora o vento que incomoda). Se consideramos especialmente o preço, a coisa ja melhora mais ainda, comparada com a caríssima Hornet.

Abçs,
Marcar como SPAM XJ6 Vs. Nakeds Esportivas (1de2)
9 Qui, 29 de Julho de 2010 19:16
João R
Caro Anderson (8),
Grato pelo site/link. Acho que tem um comentario em motokando.com falando bastante sobre XJ6 N/F e para evitar misturar assuntos, penso que sería bom você colocalo lá. Bom, sómente um comentario Smile
(Ja aproveitando o lance, sómente dizer que XJ6 na verdade não concorre com Hornet e se não incomodar, vou explicar os motivos. Atualmente o design das grandes marcas de motos acompanha um melhor aproveitamento da tecnología para reduzir custos e conseguir assim uma melhor divulgação e "resistência comercial" do seus produtos no mercado mundial.
Geralmente todas as marcas começam com uma versão SSP de CC media (esportiva com carenagem entre 600-800cc) a través da qual lançam posteriormente 2 iniciativas:

1) Naked esportiva: Opção que geralmente aproveita bastante da sua irmã SSP, so que tirando a carenagem, simplificando a suspensão (não precisa de regulamento esportivo ja que são motos de maior polivalencia para todo tipo de pistas de ASFALTO, boas e não tão boas), e finalmente aumentando o conforto/autonomia (guidao, tanque, etc...). É importante destacar que em qualquer dessas motos, os fabricantes sempre consideram dentro do acabamento final uma tecnologia de alto nível semelhante as SSP. São motos de 95-110CV, normalmente com um torque entre 6,5 e 8kgmf, suficiente para encarar as SSP600cc em distancias curtas e pegar 220km/h em condições reais sem muita dificuldade. a Hornet, junto com a supervendas mundial Z750 são dos bons exemplos. Triumph tem a Street Triple que para mim, supera as 2 anteriores devido a sua leveza (167kg), Potencia (107Cv) e torque através desses 3 cilindros (7kgmf).

2) Naked económica: Nesses últimos anos, os fabricantes resolveram agregar um "segundo" modelo N/S baseado nos anteiores, so que reduzindo ainda mais o comportamento e exigência da moto. Aqui rEsulta normal pasar de aluminio para aço aumentando o peso da modo até 200-215kg. Geralmente tem uns 70-85CV e torque entre 6-6,7kgmf e podem atingir os 200km/h em condições reais favoráveis, motivo pelo qual vem a custar um 10-15% a menos do que uma Naked esportiva.

Continua no seguinte comentario 2de2
Marcar como SPAM Teste Yamaha XJ6 N "Naked" 2010
8 Qui, 29 de Julho de 2010 15:57
???
olha teste da xj6 yamaha completo.
www.motoesporte.com.br

xj6 e concorente da kawasaki ER6 tire este negocio que xj6 e concorente da hornet600 . Wink
Marcar como SPAM Triumph no Brasil
7 Qui, 29 de Julho de 2010 14:33
Homem37
Olha! Nunca vi uma coisa destas. Eles tem a moto lider do segmento mundial podem vender ela no Brasil a R$ 36.000,00. Tem tudo pra dominar, e preferem queimar a marca destruindo as motos vendidas Triumph que vendem aos clientes. Cobrar mão de obra a peso de ouro. Conseguem se igualar a DAFRA no quesito reposição de peças,mesmo com uma moto fantástica como a Daytona 675 na mão. Mais de mês pra consertar uma moto destas sem peças aqui, nem mão de obra especializada, enfim a coisa não anda. Sem falar nas adaptações necessárias ao combustivel enfim qualquer moto de uma revenda decente: Honda, yamaha, suzuki, A kawa ainda vai ter de fazer força pra entrar nesse grupo. Seria melhor que a Triumph hoje.
Marcar como SPAM o preço e a moto são ótimos
6 Qui, 29 de Julho de 2010 14:22
Marcelo júnior
agora arranjar uma cc é que é difícil fico com uma r6 ou gsx r750 mesmo.
Marcar como SPAM Pelo preço de uma Hornet ...
5 Qui, 29 de Julho de 2010 12:38
richardhbig
... a cada dia que passa tenho mais convicção de que a Honda está nos explorando ...
Marcar como SPAM Triumph no Brasil II
4 Qui, 29 de Julho de 2010 08:58
Capixaba
Bela narrativa, João R.

Três cilindros é o motor que dá a sensação mais prazerosa ao se guiar uma motocicleta. É o equilíbrio ideal entre torque e potência.

Também espero com ansiedade essa marca se expandir por nosso território, assim como a Kawasaki vem fazendo.

Para aqueles que vivem se pegando em discussões inócuas sobre vantagens e desvantagens entre motores dois ou quatro cilindros, só um conselho: experimentem guiar uma máquina dessas e tirem suas próprias conclusões.

Um abraço a todos!!! Cool
Marcar como SPAM Motor 3 cilindros com torque muito forte !!!
3 Qui, 29 de Julho de 2010 08:16
Sonic
Eita 126 cv com apenas 3 cilindros ???

Essa é forte mesmo !!!


Corta essa Anderson, esse lixo de R6 nao funciona aqui no Brasil, e nao chega nem aos pes dessa moto ai, nem a R6 nem a CBR !!!
Marcar como SPAM melhor da cadegoria e R6 Yamaha.
2 Qui, 29 de Julho de 2010 00:19
???
R6 e impativel em torque e potencia esta materia esta falando sem saber por exemplo a R6 187kgs e 130cv potencia.melhor da cadegoria sem duvida e mais esportiva R6 yamaha até maior produtor como estados unidos comprova r6 e mais esportiva da cadegoria. Wink
Página:0,1,
Faça Login ou Registre-se para enviar um comentário.
LAST_UPDATED2